top of page
  • Agronotícias

16 de maio: Dia dos Queijos Artesanais de MG


Nesta segunda-feira, 16 de maio, é comemorado o Dia dos Queijos Artesanais de Minas Gerais. A data oficial é reconhecimento da importância desses tipos de queijos feitos de leite cru, sem processo de pasteurização.


A homenagem faz jus a um dos produtos agropecuários mais apreciados e respeitados em Minas e outros estados do país. A valorização dos queijos artesanais tem relação com os aspectos gastronômico, econômico, social e cultural.


As variadas receitas de queijos artesanais costumam seguir tradições históricas passadas de geração a geração por famílias de produtores rurais. O Sistema FAEMG parabeniza os queijeiros mineiros pelo trabalho e se orgulha de contribuir para essa tradição de Minas Gerais com capacitações, assistência técnica e gerencial e o apoio das assessorias da entidade.

Apoio técnico e gerencial O Programa de Assistência Técnica e Gerencial – ATeG Agroindústria leva aos produtores de queijos o conhecimento técnico para aprimorar a produção, a gestão, e buscar a adequação necessária para atender a legislação sanitária – dessa forma, o produtor expande a comercialização e transforma-se em um empresário rural completo.



Tipos de queijos artesanais


O Queijo Minas Artesanal (QMA) é uma das muitas variedades de queijo artesanal produzidas em Minas Gerais. Como outros tipos artesanais, ele é feito de leite de vaca cru, sem pasteurização e costuma seguir processos tradicionais de confecção, em pequenas propriedades. O dia e o mês escolhidos para os queijos artesanais mineiros remetem ao registro, em 2008, do Modo Artesanal de Fazer Queijo de Minas nas regiões do Serro, da Serra da Canastra e do Salitre.


Nos dois últimos meses, Minas Gerais ganhou oficialmente mais duas novas regiões produtoras de Queijo Minas Artesanal. Em 29 de março, o governador Romeu Zema anunciou o reconhecimento da região de Diamantina que, além do município de mesmo nome, incluiu outros oito da redondeza. Já em 19 de abril, o governador noticiou mais uma região produtora do QMA. Nomeada de Entre Serras da Piedade ao Caraça, ela contempla os municípios de Catas Altas, Barão de Cocais, Santa Bárbara, Rio Piracicaba, Bom Jesus do Amparo e Caeté.


Com a oficialização dessas novas áreas produtoras de QMA, Minas Gerais totaliza agora 10 microrregiões caracterizadas. São elas: Araxá, Campo das Vertentes, Canastra, Cerrado, Diamantina, Entre Serras da Piedade ao Caraça, Serras da Ibitipoca, Serra do Salitre, Serro e Triângulo Mineiro. Segundo informações do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), somente produtores dessas regiões são autorizados a usarem o nome da região na embalagem.





Além das dez microrregiões produtoras do Queijo Minas Artesanal, o estado mineiro tem mais outras cinco regiões caracterizadas. Isso significa que passaram por estudo que identificou e definiu o tipo de queijo. Essas regiões produzem os seguintes queijos artesanais: Cabacinha, Serra Geral, Vale do Suaçuí, Alagoa, Mantiqueira de Minas. Hoje já se sabe que cada um deles tem características peculiares, como o sabor, por exemplo, que sofre a influência do clima e da pastagem predominante. A origem e manejo do rebanho e até o perfil do produtor também são determinantes no tipo de queijo de cada lugar.


ESCRITO POR ASCOM - COM INFORMAÇÕES DA EMATER/MG E AGÊNCIA MINAS 16/05/2022 . SISTEMA FAEMG, SINDICATOS, SENAR, FAEMG

4 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page