top of page
  • Foto do escritorJornalista Adriana Dias

Preservar nascentes rende até recursos financeiros

Até bem pouco tempo atrás era difícil imaginar que preservar nascentes de água geraria algum tipo de recurso financeiro. Preservar e recuperar nascentes não pode, no século 21, ser encarado como questão apenas visando à satisfação de leis ou a possibilidade de utilização daquela nascente específica, é muito mais que isso. Em Passos, o Serviço Autônomo de Água e Esgotos (Saae) e outros órgãos e instituições se uniram para criar o Projeto Bocaina Produtor de Água, que visa à implantação de ações para a melhoria da qualidade e quantidade das águas do município de Passos.


Em duas etapas, sendo uma realizada no dia 20 de dezembro de 2021 e outra em 24 de fevereiro de 2022, os produtores rurais parceiros do projeto foram contemplados com recursos financeiros que variaram de R$111,00 a R$6.503,86. Na primeira etapa foram pagos R$25.749.05 e na segunda remessa outros R$35.935,79 totalizando R$61.684,84. Todos os valores pagos são do caixa do Saae.


Os produtores rurais da bacia hidrográfica do Ribeirão Bocaina - que abrange uma área de 457,9 km², situa-se na região central do município de Passos-, comemoram tanto a possibilidade de preservarem as nascentes em suas propriedades e também o fato de receberem por isso. O produtor que recebeu o maior valor da primeira etapa foi Manoel José Toledo Neto, R$6.693,35. Já na segunda remessa foi Alaide Oliveira Ribeiro, que levou pra casa o cheque de R$6.503,86.


Mesmo recebendo um valor simbólico, o produtor rural Agnaldo dos Reis Santos que recebeu R$195,91, disse considerar extremamente importante a preservação das nascentes pensando em todos os moradores de Passos. “Pode parecer pouco, mas isso vale pela questão dos recursos das águas, nós não podemos ser egoístas, e que bom que podemos contribuir de alguma maneira”, assegurou.


O Bocaina é uma área caracterizada como uma bacia mista, a qual envolve tanto a diversidade agrícola quanto o uso urbano intensivo, inclusive com atividades industriais diversas; além disso, essa bacia hidrográfica é o maior manancial de abastecimento público de água da cidade, atualmente sendo responsável por 62% e os outros 38% são retirados do Rio Grande; e contempla também descarga de esgoto doméstico, intensificando a degradação do seu recurso hídrico.





Essas características também tornam a área propícia para servir de base a estudos ambientais, como os relacionados a vazões ecológicas, determinação de área ativa de rios, correlação do uso e manejo dos solos com os recursos hídricos, recuperação de áreas degradadas e seus efeitos sobre a qualidade da água.

Todas as reuniões são realizadas no anfiteatro do Sindicato dos Produtores Rurais de Passos (Sinrural) e recebe todo apoio da diretoria.


O projeto

Em 26 de novembro de 2021 a prefeitura de Passos publicou o edital de licitação para o programa Bocaina Produtor de Água, que previa compensação financeira para produtores rurais por conta de medidas de preservação do Ribeirão Bocaina e também obras como barragens de contenção (barraginhas) e recuperação de áreas degradadas.


O programa, lançado há quatro anos, prevê uma parceria entre a Agência Nacional das Águas (ANA), a Caixa Econômica Federal, o Serviço Autônomo de Água e Esgoto (Saae) e a prefeitura do município para execução das obras e compensação aos produtores.


Segundo o diretor do Saae, Esmeraldo Pereira Santos, são 49 proprietários rurais cujas terras são localizadas ao longo do curso do Bocaina e receberam a visita da equipe técnica especializada e aprovaram os trabalhos.


3 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page