top of page
  • Patrícia Schlindwein Sperotto

Boi: tendência ainda é de alta nos preços

Em Cuiabá (MT), o preço da arroba do boi gordo ficou em R$ 211; enquanto em Goiânia (GO), a indicação foi de R$ 230


O mercado físico do boi gordo registrou preços estáveis nesta sexta-feira (30), de acordo com informações Safras & Mercado.

A semana encerrou com preços acomodados devido ao baixo fluxo de negociações.

No curto prazo, a tendência ainda é de alta nos preços, devido à redução da oferta de animais em todo o país, o que resultou em um encurtamento das escalas de abate.

Além disso, a entrada dos salários na economia costuma incentivar a reposição ao longo da cadeia produtiva.

O analista Fernando Henrique Iglesias afirmou que espera uma menor oferta no mês de julho, considerando o desestímulo ao confinamento durante a queda mais intensa dos preços do boi gordo.

Em São Paulo, capital, a referência para a arroba do boi ficou em R$ 256. Em Dourados (MS), a arroba foi indicada a R$ 251.

Em Cuiabá, a arroba ficou em R$ 211, enquanto em Goiânia, Goiás, a indicação foi de R$ 230.


Em Uberaba (MG), a arroba teve preço de R$ 243.


Boi no atacado

No mercado atacadista, os preços também se mantiveram estáveis.

A expectativa é de uma possível recuperação dos preços, considerando a entrada dos salários na economia como estímulo à reposição ao longo da cadeia produtiva.

No entanto, a concorrência com outras proteínas, especialmente a carne de frango, que é mais competitiva em comparação com a carne bovina, ainda é um obstáculo, segundo Iglesias.

O quarto traseiro foi precificado a R$ 18,15 por quilo, enquanto o quarto dianteiro teve preço de R$ 14,00 por quilo.

A ponta de agulha foi vendida a R$ 13,65 por quilo. fonte: Canal Rural

3 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page